A Caricaturma aconteceu desde janeiro de 1998 na cidade do Rio de Janeiro-RJ, Brasil. Uma equipe de desenhistas em busca de transformar a caricatura em mania em ruas, shoppings, teatro, clubes, festas, congressos, feiras, festivais, formaturas, mercados, confraternização, aniversários, exposição, raves, reportagens, ministrar cursos, etc.
Somente com papel, lápis e borracha os desenhistas retratam os traços mais marcantes das pessoas.

Conceito da Caricatura:
A caricatura é um retrato cômico de uma pessoa, salientando seus traços peculiares e provocando em quem os aprecia, riso, zombaria e até mesmo desprezo. Sua história tem início nas antigas civilizações: os assírios, gregos e romanos fizeram uso da caricatura. Esta arte, porém, só floresceu por volta do século XVII. O primeiro caricaturista foi o pintor Annibale Carraci, em 1600, mas foi William Hogarth que a popularizou em 1730 e depois Honoré Daumier, francês, que usou a caricatura como protesto político. No Brasil, a caricatura apareceu no Segundo Reinado, em 1837, mas encontrou grande expressão com a obra de J.Carlos, que soube observar com ironia a sociedade carioca da primeira metade do século XX e seus tipos característicos. Entre outros caricaturistas brasileiros estão: Antônio Gabriel Nassara, o caricaturista do samba, Kalixto, Lan, caricaturista de personalidades da vida social e política e também Ziraldo, Chico Caruso e Borjalo. Nair de Tefé foi a primeira cartunista brasileira.
A caricatura no Brasil apareceu no Segundo Reinado e os primeiros desenhos do gênero saíram da pena do artista e diplomata Manuel de Araújo Porto Alegre em 1837. Muitos jornais e revistas do período imperial dedicaram a maioria de suas páginas às charges. Entre essas publicações destacaram-se a Semana Ilustrada, editada por Henrique Fleiuss, e a Revista Ilustrada, de Angelo Agostini, grande nome da caricatura brasileira.